Importante
Sete dicas para economizar ao contratar ou renovar o seguro do carro
Contratar ou renovar a apólice de seguro do veículo pode ser burocrático e levantar dúvidas

Publicado em 15/06/2022 06:23

Foto/Reprodução


Do Valor Investe - Mesmo com o ano já em andamento, economizar dinheiro é sempre uma boa pedida. Organizar o orçamento e repensar consumos e prioridades em todas as áreas são fatores que podem impactar positivamente na vida de quem gostaria de ter uma graninha sobrando no fim do mês.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Contratar ou renovar a apólice de seguro do veículo pode ser burocrático e levantar dúvidas, mas tomar as decisões assertivas sobre o tipo de seguro, coberturas e até acumular pontos pode reduzir em até 44% o valor da apólice, segundo a Youse, fintech que oferece coberturas de seguros.

1. Tenha um seguro personalizável

A primeira dica é optar por um seguro personalizável, em que o cliente possui autonomia para escolher quais coberturas e assistências ele precisa, de acordo com seu momento de vida.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O cliente ainda pode pagar o seguro mensalmente com cobrança direto na fatura do cartão de crédito e sem comprometer o seu limite total, pagar à vista ou em 10 vezes, com contrato válido por 12 meses, e ganhar mais descontos.

2. Reflita sobre a rotina de utilização do veículo

Uma das principais dicas para contratar ou renovar o seguro auto é avaliar a finalidade do veículo: se para passeio e deslocamento ao trabalho (uso particular) ou para uso comercial, caso dos motoristas de aplicativo, por exemplo. Depois, é importante observar a frequência de uso do carro.

Se o veículo não for utilizado com tanta frequência, o cliente pode avaliar se a cobertura de colisão (perda total e parcial), e a de danos materiais são necessárias para o momento. Uma adaptação nessas coberturas pode significar uma economia de 44% no valor da apólice, segundo estimativas da Youse e conforme o perfil do cliente.

“Se o cliente passa grande parte do dia no trânsito, existe maior probabilidade de colisão ou, dependendo da região, pode haver mais chances de o veículo ser roubado. Se o cliente sai apenas aos fins de semana e o veículo passa grande parte da semana estacionado na rua, o risco de colisão reduz, mas a probabilidade de um furto aumenta”, exemplifica Uribe Teófilo, gerente de produtos e design da Youse.

Para essas situações, as coberturas de “Colisão”, “Danos Materiais”, “Roubo” e “Furto” e as assistências guincho e panes mecânicas atendem a essas necessidades.

3. Avalie as coberturas e assistências do Seguro Auto

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Coberturas e assistências são complementares, portanto, dependendo do que o cliente optar, estará aumentando ou diminuindo a possibilidade de evitar arcar com custos ou responsabilidades inesperadas.

Dessa forma, essa dica segue a mesma reflexão sobre a rotina: avaliar quais situações de risco e necessidades de serviço o cliente está mais exposto e o quanto está disposto a utilizar em caso de imprevistos. Por fim, é importante entender o que cada cobertura oferece.

“Por exemplo, se o cliente roda com seu veículo apenas dentro da sua cidade, por que pagar por uma assistência de guincho com deslocamento ilimitado? Provavelmente uma cobertura de 100 km será mais do que suficiente, e seu custo com o seguro será menor”, orienta Teófilo.

Por outro lado, se o cliente viaja de carro com frequência, a recomendação é que o plano inclua assistência guincho no qual o cliente pode escolher reboque de 100km, 200km, 400km ou km ilimitado, com auxílio em caso de pane mecânica e retorno para sua residência. Uma adaptação nessas coberturas pode economizar 9% por ano no valor da apólice, segundo estimativas da fintech e conforme o perfil do cliente.

4. Considere suas prioridades

As coberturas de “Roubo e Furto” e “Colisão” são as mais contratadas e procuradas pois, combinadas, garantem ampla proteção aos clientes no caso de necessidade de reparação ou indenização integral.

Se o cliente prefere apenas ter cobertura para danos que causar a outros bens e se responsabilizar, por conta própria, pelo conserto do seu veículo, cabe uma cobertura apenas para danos materiais a terceiros. A sugestão da Youse é de um valor mínimo de R$ 50 mil de cobertura. Há ainda a de “Danos Corporais”, caso pessoas venham a se ferir no acidente.

5. Conheça a classe de bônus

A classe de bônus é um desconto oferecido como benefício para quem não acionar nenhuma das coberturas enquanto o seguro estiver ativo. A classe utiliza uma escala de 1 a 10, na qual o cliente ganha um ponto quando completa um ano sem acionar as coberturas de roubo e furto, colisão, incêndio, alagamentos, entre outros. O desconto da classe de bônus pode chegar a até 50% do valor original do seguro, dependendo da seguradora contratada.

“Os pontos são cumulativos e associados ao segurado, então mesmo que ele mude de seguradora não vai perder sua pontuaçãoO uso das assistências do seguro - serviços adicionais da apólice como guincho, troca de pneus e reparos - não influencia na classe de bônus, ou seja, o cliente pode usar quantas vezes precisar, respeitando os limites de contratação porque os pontos não serão afetados”, explica o gerente.

6. Fique atento aos prazos

Para que o cliente possa utilizar a sua classe de bônus, ele precisa realizar a renovação do seguro no período entre 30 dias antes do final do contrato e 30 dias após o final da vigência. No momento da cotação ou renovação no aplicativo, o usuário precisa informar que já possui classe de bônus e dizer qual é o seu CI, sigla para Código de Identificação vinculado ao bônus.

Esse código composto por 14 dígitos pode ser encontrado no contrato atual ou ser solicitado ao corretor ou seguradora. É importante garantir que esse dado esteja correto para que o bônus possa ser confirmado e o desconto aplicado de forma automática no preço do seu novo seguro.

7. Acumule pontos

Independente da seguradora contratada, a pontuação da classe de bônus pode ser acumulada até o limite de 10 pontos e o cliente só perde pontos se acionar a cobertura dentro do período vigenteA cada acionamento de cobertura o cliente perde 1 classe de bônus, dessa forma, dependendo da quantidade de acionamentos, o cliente pode deixar de ganhar o bônus do ano vigente ou até mesmo perder classes acumuladas anteriormente.

O cliente também perde pontos se ficar com o seguro inativo por muito tempo. A partir de 30 dias sem seguro o cliente já deixa de ganhar a classe de bônus que teria direito por conta da sua última apólice e a partir de 60 dias ele começa a perder classes acumuladas anteriormente. Caso supere 180 dias sem seguro, ele perde todo seu bônus, voltando a ser um cliente com classe 0.


COMPARTILHAR NO WHATSAPP