Confira
5 macetes para aumentar o limite do seu cartão de crédito; Confira
Especialista explica que limite alto é importante para conseguir utilizar apenas um cartão para todas as compras

Publicado em 05/08/2022 07:48

Foto/Reprodução


Do site Dinheiro em Dia - No Brasil, existem pelo menos 52 milhões de usuários de cartão de crédito, segundo levantamento do Serviço de Proteção de Crédito (SPC Brasil) e do Portal Meu Bolso Feliz. Porém, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), as pessoas vêm gastando mais por cartões. Os pagamentos por aproximação, compras pela internet e inadimplência também vêm aumentando. 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Em 2021, a quantia transacionada via cartões chegou a R$ 2,65 trilhões. Isso representa um aumento de 33,1%. Em comparação, os valores feitos no cartão de débito chegam a R$ 916,3 bilhões e no cartão pré-pago são R$ 117,1 bilhões.

O Brasil é o país latino-americano com mais cartões de débito e crédito, com 513 milhões de unidades em circulação. Diante desse quadro, pouica gente sabe como é definido o limite de um cartão de crédito.

“O limite do cartão de crédito é um valor que o seu banco permite utilizar em compras usando este meio de pagamento”, explica Gustavo Salione, diretor de risco e operações da FortBrasi, fintech do setor de cartões de crédito. “Ele é definido, basicamente, por dois fatores: a sua comprovação de renda e seu perfil de bom pagador ― ou seja, quem ganha mais e paga em dia pode ter um limite maior.”

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Essa forma, fica a grande questão: como aumentar o limite do cartão de crédito? Muitas pessoas têm dificuldade em aumentar o limite do cartão de crédito, mas Gustavo Salione dá 5 dicas práticas para elas conseguirem efetividade na solicitação.

1. Pagar as faturas sempre em dia

Essa é certamente a dica mais básica de todas, pois isso também vai ajudar você a evitar ao máximo o parcelamento das faturas, o chamado crédito rotativo. Os bancos facilitam o aumento de crédito para as pessoas consideradas “boas pagadoras”, ao memso tempo que dificultam para quem não paga as contas em dia. 

“Isso tudo é avaliado automaticamente pelos sistemas bancários. É claro que vez ou outra você pode se ‘apertar’ e ter que recorrer ao crédito rotativo. Porém, isso não pode virar rotina. Até mesmo porque acaba gerando uma ‘bola de neve’ e você poderá ter dificuldades para quitar as suas dívidas”, alerta o especialista.

2. Definir um valor dentro da realidade para a operadora

Imagine uma pessoa que ganhe um salário de R$ 1 mil por mês. A operadora jamais dará um limite de R$ 10 mil pro cartão. 

“Isso se justifica porque o valor pedido é muito maior do que o usuário tem condições de pagar. Logo, eles consideram arriscado dar um limite tão alto e o cliente acabar não pagando a dívida. O ideal, portanto, ao solicitar aumento de limite, é pedir valores que estejam dentro da sua realidade e que você possa pagar com o seu salário ou rendimento mensal”, aconselha Salione.

3. Concentrar as despesas no cartão de crédito

Quanto mais você gastar com o seu cartão de crédito, mais a administradora verá que você tem condições de pagar uma fatura maior. Concentre as suas despesas em um único cartão.

"Sempre que for fazer alguma compra no supermercado, na farmácia, na papelaria, na loja de roupas ou em qualquer estabelecimento comercial, prefira pagar com o mesmo cartão. Isso fará com que os sistemas da administradora percebam que o seu limite é muito baixo para o seu perfil de consumo. De tal modo, não estranhe se eles mesmos lhe proporem um aumento, sem nem mesmo que você peça por isso.”

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

4. Ter uma boa pontuação no score de crédito

Gustavo explica que o score de crédito é um sistema que calcula a probabilidade que um cliente tem de pagar ou não as suas dívidas. As administradoras de cartão de crédito analisam esse item antes de liberar mais crédito para os seus clientes.

“Essa pontuação varia entre 0 e 1.000 e é gerado de acordo com o comportamento de compra do consumidor. Se você pagar as suas contas sempre em dia, aos poucos, aumentará o seu score, por exemplo. Ter contas de consumo ― como de água, telefone, internet e energia elétrica ― no seu nome também ajuda a fazer com que o score de crédito aumente”, diz ele.

 Se você mora em uma casa alugada, mantenhas esses serviços todos em seu nome e não no do proprietário do imóvel. Isso vai ajudar no score.

5. Incluir CPF em notas fiscais

“Sabe quando você vai ao supermercado ou em qualquer estabelecimento comercial e o operador de caixa pergunta se você gostaria do CPF na nota? Nesses casos, sempre responda que sim e informe o seu CPF. Isso fará com que mais movimentações financeiras sejam feitas em seu nome. O que pode contribuir para que você tenha um score maior. E, por consequência disso, pedir para aumentar o limite do cartão de crédito”, finaliza Salione. 


COMPARTILHAR NO WHATSAPP